Orquidea Abelha – Ophrys spp.

Orquidea Abelha

Reino Plantae
Divisão Magnoliophyta
Classe liliopsida
Ordem Aspargales
Famíla Orchidaceae
Gênero Ophrys
Espécies descritas: 36 com diversas sub-espécies

Orchidaceas
É uma das famílias mais numerosas de plantas conhecidas bem como são também consideradas umas das mais evoluídas, abrangem amplos ambientes estando presentes em todos os continentes, exceto na Antártida. São em sua maioria epífitas, fixando-se em troncos de árvores. Não sendo parasitas, pois retiram nutrientes apenas do material em decomposição retido no emaranhado de suas raízes modificadas que permitem uma maior absorção de nutrientes e água. Suas flores são trímeras (3 pétalas, 3 sépalas), com uma pétala modificada denominada LABELO, este pode assumir variadas formas, cores e tamanhos. O gineceu e o androceu são fundidos em uma única estrutura, o ginostêmio ou coluna. Seu fruto deiscente e as sementes são fortemente associadas à Micorrizas. Seu caule pode ser ereto, bulboso ou subterrâneo.

Ophrys
O Gênero Ophrys tem por característica a forma do labelo semelhante ao corpo de uma abelha sendo tricomado ou glabro, possuindo múltiplas cores e tamanhos dependendo da espécie, sendo que as demais pétalas são afiladas, e pouco visíveis na maioria das espécies, dando lugar as sépalas vistosas que servem como adereço semelhante a asas.
A coluna é proeminente e com uma cavidade no ápice da antera, deixando à mostra as polínias (reserva de pólen). Logo abaixo se encontra o estigma, sendo uma planta alógama, polinizada por insetos (abelhas neste caso). Possuem ovário ínfero, tri carpelar podendo possuir mais de um milhão de óvulos. Pode se reproduzir por sementes ou vegetativamente através da emissão de bulbos.
A polinização ocorre por pseudo-cópula, sendo que o zangão (Hymenoptera) confunde-a com uma fêmea e pousa roçando seu dorso nas polínias onde o pólen se adere ao inseto e este passa à outras flores fecundando o estigma contido em uma invaginação da coluna. A atração dos zangões se dá por meio visual como também por meio bioquímico, sendo que este gênero secreta a mesma substância das fêmeas de Hymenoperos. A fecundação é facilitada devido a emergência das ninfas dos machos ocorrerem antes das fêmeas, os machos após um tempo aprendem a diferença e passam a não mais polinizar as flores, portanto são favorecidas aquelas que florescem cedo. O tamanho do labelo é um modo de seleção do polinizador
São plantas campestres européias, da região Ibérica, de clima frio e espaços abertos. Algumas espécies toleram solos ácidos e alagadiços. Habitam pastagens, campos e matagais.
Referências:
http://www.orquideasibericas.info/ophrys/ophrys.htm
http://www.prof2000.pt/users/caalalma/index.htm
http://pt.wikipedia.org/wiki/Orqu%C3%ADdea#Flores
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ophrys
http://www.delfinadearaujo.com/on/specialWOC/entrevistas/jean&jac/jean&jacport.htm
http://blog.orquidomania.com/?p=102