Mulateiro

Calycophyllum spruceanum

Divisão Magnoliophyta
Classe Magnolpsida
Ordem Gentianales
Família Rubiaceae
Gênero Calycophyllum

Nomes Populares: Mulateiro, Pau-Mulato, Mulateiro-de-Várzea, Pau-Marfim, Capirona.

Árvore de grande porte, variando de 20 a 35m de altura, de tronco retilíneo geralmente ramificada somente no ápice. De casca fina sua coloração varia do verde claro, quando nova até o castanho escuro quando velha, a qual descama anualmente em tiras, deixando a mostra a parte interna da casca de uma vermelho intenso. Seu tronco interno é liso, suas folhas são simples, glabras, de filotaxia oposta, consistência subcoriácea.

Suas flores vistosas e aromáticas, de coloração branco esverdeado são agrupadas em cimeiras tri-florais, bissexuadas  envolvidas por bráctea quando em botão. O cálice denticulado possui longos pêlos macio, sua corola tubular com 6 pétalas é curta, apresentando 6 estames. Seu fruto é tipo cápsula deiscente (abre-se quando maduro). Apresenta numerosas sementes, de 4mm, aladas facilitando a dispersão pelo vento. Sua florada se dá no final da época das chuvas e sua frutificação na estagem.

Planta nativa das regiões tropicais da Amazônia, abrangendo Colômbia, Equador, Peru, Bolívia e Brasil, especialmente difundida na região do Amazonas, onde podem ser encontrados em agrupamentos formando as chamadas matas-de-pau-mulato. Condicionada a proximidade dos rios encontra-se em áreas de várzea, e em clareiras de solo argiloso. São também caracterizadas como plantas pioneiras.

Sua madeira é dura, compacta, moderadamente pesada porém fácil de trabalhar, por isso é empregada na marcenaria, confecção de esquadrias, cabos de ferramentas, artigos torneados, compensados e etc.
A árvore é normalmente empregada no paisagismo devido seu tronco liso quando descamado, indicada também para o plantio em áreas degradadas.

Diversas partes da planta são utilizadas na medicina caseira indígena desde a casca para cortes, o córtex para infecções oculares, e sua seiva é utilizada como antibacteriana, antioxidante, repelente e está sendo empregada em cosméticos para a eliminação de manchas de pele, cicatrizes e prevenção de rugas

O plantio por estacas não é aconselhado pois geralmente não há rendimento, porém a produção por sementes requer a colheita dos frutos antes da maturidade, quando apresentarem uma coloração avermelhada, pois após abertos suas sementes são carregadas pelo vento.

Referências

LORENZI, H; Árvores Brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas do Brasil, vol 1, 4 ed. Nova Odessa, SP. Instituto Plantarum. 2002

ROZZINI, C,T; MORS, W,B; Botânica econômica brasileira, 2 ed, revisada e atualizada. – Rio de Janeiro: Âmbito Cultural.1995

http://www.rsa.ufam.edu.br:8080/sementes/especies/pdf/doc6.pdf

http://www.ac.gov.br/secom/noticias/fev2003/n1_11fev2003.htm#Anchor-Agend-46813